quarta-feira, 25 de setembro de 2013

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Apresentação da Candidatura do Movimento Mudança Sustentável



Na próxima Quinta-Feira, dia 1 de Agosto, pelas 19h00 no Largo 5 de Outubro, no Centro Histórico de Oeiras, decorrerá a Apresentação da Candidatura do Grupo de Cidadãos Independentes MMS – Movimento Mudança Sustentável, à União dasFreguesias de Oeiras e São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias e à Freguesia de Porto Salvo.
Gostaríamos muito de contar com a sua presença na Sessão onde serão apresentados os nosso Candidatos, o nosso Programa de Intervenção Cívica, os projectos já implementados e aqueles que nos encontramos a desenvolver.
Movimento Mudança Sustentável nasceu a 10 de Abril de 2013 pela iniciativa de um núcleo de cidadãos Oeirenses, os quais, perante a actualidade socio-político-partidária, encaram a sua actuação na vida pública não como mera hipótese e sim como a alternativa. Este novo Movimento de Cidadania é essa alternativa, para concretizar os seus ideias e objectivos.
Numa altura em que as instituições políticas tradicionais atingiram o descrédito, é imperioso chamar os cidadãos a intervir. Torna-se necessário encontrar soluções fortes e inovadoras que envolvam todos os interessados na causa cívica.
Nas situações de crise devemos estar unidos para trilhar um caminho seguro, tendo a Sociedade Civil um papel fulcral na construção deste novo futuro.
Cada um de nós deve participar dando o seu contributo, para que uma melhor sociedade e um futuro mais promissor para as gerações vindouras, seja uma realidade.
Movimento Mudança Sustentável tem como objectivo promover a democracia participativa, pretendendo ser uma alternativa ao quadro político actual, no desenvolvimento de políticas de proximidade.
Movimento Mudança Sustentável acredita que a Democracia Participativa Local é possível e irá apresentar uma proposta paraOeiras.
Acredita que a Democracia Participativa é a última hipótese de salvar o que resta deste regime politico!
Acredita que enquanto cidadãos, temos uma palavra e uma acção que pode fazer a diferença!
É altura de arregaçar as mangas, lançar mãos à obra e construir uma alternativa sustentável para Oeiras
Contamos com a Presença de Todos!

Candidatura de Intervenção Cívica à União das Freguesias de Oeiras e São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias



Movimento Mudança Sustentável acredita que a Democracia Participativa Local é possível e ambiciona construir essa via paraOeiras.
Acreditamos que a Democracia Participativa é hoje o único caminho para uma sociedade livre e justa.
Acreditamos que nós, os cidadãos, podemos fazer a diferença através das nossas palavras e acções.
É altura de lançarmos mãos à obra e construirmos uma alternativa sustentável para Oeiras
Como tal, numa perspectiva de intervenção cívica, e de dar voz aos cidadãos iremos apresentar candidaturas à nova União deFreguesias de Oeiras e S. Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias e à Freguesia de Porto Salvo.

Consideramos que para realmente efectivarmos a mudança, é preciso estarmos nos centros de decisão. Precisamos de ter voz e acesso à informação. E isso só será possível através de candidaturas às Freguesias.
Queremos ser mais que um simples movimento cívico. Queremos ser a ponte entre as instituições e os cidadãos. E esta candidaturairá permitir que tal se torne realidade.
Aqui reside a diferença entre sermos mais um movimento de retórica, ou chegarmo-nos à frente, arregaçarmos as mangas e mudarmos positivamente Oeiras.
Contamos consigo para construir uma Alternativa Sustentável para Oeiras.

Composição da Lista de Cidadãos - Candidatura de Intervenção Cívica à União das Freguesias de Oeiras e São Julião da BarraPaço de Arcos e Caxias:

  • Pedro Filipe Fidalgo Marques, 27 anos, Gestor de Projectos
  • Maria João Burnay de Lancastre Lourenço, 57 anos, Antropóloga - Aposentada
  • Aida Costa de Sousa Dias, 62 anos, Professora Aposentada e Escultora
  • Fernando Miguel Figueiredo do Couto, 51 anos, Militar (Reserva)
  • Maria Arlete Bessa da Fonseca, 63 anos, Técnica Superior Aposentada
  • Joana Isabel Cabral Fidalgo, 47 anos, Educadora de Infância
  • João Miguel Moreira Pereira, 44 anos, Médico
  • Maria João Aires de Meneses Vasconcelos, 47 anos, Caixeira
  • Filipa Bessa da Fonseca Limão da Silva, 23 anos, Enfermeira
  • Hélder Matos Santos, 20 anos, Técnico de Gestão Ambiental
  • Margarida Maria Esteves Almeida Girão, 62 anos, Técnica Superior da Segurança Social Internacional
  • Liliana Marisa Domingos Teixeira, 36 anos, Consultora de Eco-Inovação
  • Hugo Ferreira Garcia, 35 anos, Consultor
  • Maria Alexandra Faria de Sousa do Canto Amaral, 47 anos, Jurista
  • Maria do Carmo Rosas Líbano Monteiro, 55 anos, Professora
  • Fernando Augusto Ramos Marques Mendes, 36 anos, Formador
  • Maria Teresa Tavares de Sequeira Viegas Penha, 51 anos, Professora
  • Isabel da Conceição Rosado Coelho Ribeiro Mendes, 66 anos, Aposentada
  • Marco António Rodrigues Sarmento Rebelo, 36 anos, Funcionário Público
  • Ana Maria Peixoto de Magalhães Tiago Martins Ganhão, 35 anos, Engenheira Florestal
  • Gianna Luísa Merki, 27 anos, Jurista - Relações Internacionais
  • Paulo Manuel dos Santos Pereira Estadão, 63 anos, Economista
  • Jorge Rodrigues Marques da Fonte, 46 anos, Formador - Ebanista
  • Carolina Fidalgo Marques, 22 anos, Estudante
  • Miguel Abreu Malafaia Mendes Belo, 21 anos, Estudante
  • Maria Helena Rogado Barão da Cunha, 49 anos, Doméstica
  • Inês de Sequeira Galvão, 49 anos, Professora
  • Nuno André Costa Alves da Silva, 36 anos, Designer
  • Diogo de Almeida Sarzedas da Silva, 26 anos, Técnico de Telecomunicações

Plano de Intervenção Cívica:
O plano de intervenção cívica do MMS está a ser construído em conjunto por todos os Oeirenses. Participe contribuindo com ideias e sugestões.
Pode utilizar as várias ferramentas que temos ao dispor dos Oeirenses, desde o Inquérito de Satisfação, aos Fóruns de Discussão ou à plataforma para identificar e reportar problemas em Oeiras.

Formalização e Apresentação da Candidatura:

Precisamos de 1000 assinaturas de eleitores de OeirasPaço de Arcos e Caxias para viabilizar a candidatura.
Iremos, por isso, desenvolver acções de recolha de assinaturas ao longo dos próximos dois meses.
Pode também ajudar-nos neste processo. Descarregue as folhas de recolha de assinaturas e peça aos seus familiares, amigos, vizinhos que assinem. Depois  contacte-nos para as entregar. (Transferir folha de recolha de assinaturas de OeirasPaço de Arcos eCaxias)

Financiamento:
MMS – Movimento Mudança Sustentável é um movimento cívico constituído por voluntários sem qualquer apoio ou subvenção pública.
Todos as actividades que fazemos são possíveis graças à dedicação dos nossos voluntários e ao apoio dos Oeirenses.
Contudo, só conseguiremos ter sucesso na nossa Candidatura de Intervenção Cívica às Freguesias se conseguirmos chegar aos fregueses. Para tal é essencial divulgar o movimento, as nossas ideias e as nossas acções. E, também, produzir alguns materiais de apoio à realização de eventos, actividades e projetos.
Estamos por isso a efectuar uma campanha de angariação de donativos em que pedimos o contributo de 1€.
Um 1€ doado ao MMS, e conseguiremos, pouco a pouco, financiar a nossa actividade.
Participe na Mudança de Oeiras investindo 1€ e faça sua esta candidatura.
Com 1€ está a promover a cidadania partipativa em Oeiras e a Mudança Sustentável.
Pode efectuar o seu donativo através do nosso site ou do Multibanco mais próximo (NIB: 0033 0000 45436830114 05).

A nossa Candidatura só é possível com o Seu Contributo!
Faça Parte da Mudança!

Manifesto Movimento Mudança Sustentável


Numa altura em que as instituições políticas tradicionais, atingiram o descrédito, é imperioso chamar os cidadãos a intervir. É necessário encontrar soluções fortes e inovadoras que envolvam todos os interessados na causa cívica.
Nas situacões de crise devemos estar unidos e para construir um caminho seguro, tendo a Sociedade Civil um papel fulcral no desenho deste novo futuro.
Cada um de nós deve participar dando o seu contributo para que uma melhor sociedade e um futuro mais promissor para as gerações vindouras, seja uma realidade.
Movimento Mudança Sustentável surge com o objectivo de promover a democracia participativa, pretendendo ser uma alternativa ao quadro politico actual, no desenvolvimento de políticas de proximidade.
Assim, o Movimento Mudança Sustentável rege-se pelas seguintes linhas de orientação:
- Promover a cidadania participativa envolvendo os Oeirenses nas decisões locais. Trazer os cidadãos para as instituições democráticas como parte directamente interessada e envolvida nas políticas locais.
- Promover o desenvolvimento sustentável. Garantir que com poucos ou escassos recursos se conseguem resultados duradouros e equilibrados em todos os sectores das politicas públicas. Como tal, devem ser reanalisados e reaproveitados os recursos existentes estabelecendo metas de desenvolvimento reais e a longo prazo (Planos para uma década, numa perspectiva intergeracional).
- Promover o comércio e as empresas locais como forma de estimular e criação de novos postos de trabalho e o plurirendimento.
- Apostar no turismo sustentável como modelo de desenvolvimento, que crie sinergias de aproveitamentos das reais potencialidades e património de Oeiras. A localização e valencias de Oeiras devem ser pilares de atracção de visitantes e turistas, rejeitando o estatuto de local de passagem entre o "triângulo" Lisboa-Cascais-Sintra, abrindo-se assim, desta forma, lugar a novos investimentos e criação de condições para um desenvolvimento sustentável em Oeiras.
- Combater clientelismos, lobbies e interesses instalados contrários ao bem-estar dos Oeirenses e ao normal funcionamento das Instituições democráticas.
- Defender e promover os Espaços verdes de proximidade. Privilegiar a criação e/ou recuperação dos espaços verdes nos bairros em detrimento investimentos e construção de grandes parques urbanos.
- Defender os principios de ordenamento do território e uso do solo assentes em bases técnicas e científicas, em detrimentos das orientações e interpretações políticas de circunstância.
- Promover uma política de acção social sustentável e de proximidade, envolvendo toda a comunidade através da criação de redes entre as associações existentes. Com esta metodologia poderá prestar-se um serviço mais eficiente, auxiliando os mais desfavorecidos, para que em Oeiras não haja ninguém sem habitação ou com carências alimentares.
Será Utópico? Se todos remarmos para o mesmo lado e trabalharmos em comunidade, é perfeitamente possível.
Movimento Mudança Sustentável acredita que a Democracia Participativa Local é possível e quer construir uma proposta paraOeiras.
Acredita que a Democracia Participativa é a última hipótese de salvar o que resta deste regime politico!
Acredita que nós os cidadãos, temos uma palavra e uma acção que pode fazer a diferença!
É altura de arregaçar as mangas, lançar mãos à obra e construir uma alternativa sustentável para Oeiras.
Não hesitem! Oeiras precisa de todos nós!

Nasce Novo Movimento Cívico



No dia 10 de Abril de 2013, um pequeno núcleo de oeirenses resolveu concretizar os seus ideais e objectivos, que se traduziram no nascimento de um novo movimento de cidadania para Oeiras.

Movimento Mudança Sustentável é assim fruto desta iniciativa de cidadãos, que perante a actualidade socio-político-partidária, reconheceu o imperativo da sua formalização.
Encaramos a nossa actuação na vida pública, não como uma mera hipótese e sim como a alternativa.
O ideal de uma organização fundamentada e projectada para defender a cidadania, era uma intenção que se cristalizou na nossa estrutura desde o primeiro momento. Como tal, recusamos terminantemente o estatuto de máquina política. Aliás, tal denominação encontra-se nos antípodas daquilo que defendemos, protegemos ou ambicionamos.
Somos um movimento aberto e idealizado para todos. Compreendemos e reconhecemos que apenas com a heterogeneidade característica da individualidade de cada um dos cidadãos, conseguiremos alcançar e influenciar um espaço geográfico considerável e preponderante.
Mais do que ser a voz de um povo, queremos impulsionar os desejos e ânsias das populações locais, mostrando-lhes as vantagens de uma participação activa na vida pública.
Ambicionamos trabalhar lado a lado com os cidadãos, unidos e focados em fins e objectivos semelhantes.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Televisões têm de dar explicações!



O Tribunal Cível de Oeiras aceitou a Providência Cautelar interposta pelo MEP - Movimento Esperança Portugal!

Numa notificação recebida hoje pelo MEP, o tribunal informa que “atendendo à gravidade da providência cautelar” em causa é determinado que as “partes” (os canais de televisão) “sejam ouvidas para fazer oposição”. 
Rui Marques faz um elogio à celeridade do tribunal e afirma que só o facto de a providência cautelar ser aceite é “histórico” para a democracia. 
Em causa está o modelo de debates acertado pela RTP, SIC e TVI que apenas inclui os partidos com assento parlamentar. O primeiro debate é já na sexta-feira, entre Paulo Portas, líder do CDS, e Jerónimo de Sousa, líder do PCP. 
"in publico.pt"


Parece que ainda se respeita a Constituição da República Portuguesa e que mesmo os grandes interesses e corporações têm de dar explicações


Esperemos que o precesso seja breve e que o Direito de Igualdade seja reposto!

Não perca o seu Direito de Voto!





Recentemente foram alteradas as regras para o Voto Anticipado!

Agora, se se encontra deslocado por motivos profissionais ou académicos, já pode votar!

Basicamente deve:

- No caso de impedimento por motivos profissionais, deslocar-se à sua Câmara Municipal entre 26 e 31 de Maio e pedir para exercer o seu direito de voto.
       * Deve levar o BI ou CC, cartão de eleitor [se existir] e um documento comprovativo do     impedimento.

- No caso de ser estudante que está deslocado do seu distrito ou região autónoma, contactar a sua Câmara Municipal até 19 de Maio requerindo que lhe enviem a documentação para poder votar
        * Neste e-mail/carta, deve anexar cópia do BI ou CC, cartão de eleitor [se existir] e um documento comprovativo do impedimento.


Para mais informações pode consultar os seguintes documentos da CNE:

-Recenseado em território nacional e deslocado noutro ponto do país
-Recenseado em território nacional e deslocado no estrangeiro
-Recenseado no estrangeiro